31 de janeiro de 2012

8 grandes tolices de uma dieta

Em matéria publicada na revista FLEX, Joe Wuebben traz as oito maiores tolices de uma dieta e, ao mesmo tempo, explica como não cometê-las e o jeito correto de manter a boa forma.


1º ERRO -  SER SOVINA NO CAFÉ-DA-MANHÃ


Comer pouco no café-da-manhã pode colocar o seu organismo em estado catabólico, o que causa a perda de massa muscular, retarda o metabolismo e impede a queima de gordura. Chris Aceto, autor do livro Championship Bodybuilding and Everything You Need to Know about Fat Loss, ensina que, com a baixa taxa de açúcar no sangue aliada à falta de proteínas recentemente digeridas, o corpo parece entrar num estado catabólico, no qual os músculos são mais queimados do que construídos. Aceto aconselha a comer grande quantidade de carboidratos pela manhã, o que aumenta o nível de açúcar na corrente sanguínea, aliviando, assim, a carga sobre as proteínas e a massa muscular.

Veja-se que, quando se está dormindo, a condição de jejum faz com que o organismo, à procura de energia, recorra aos músculos. O ideal, segundo o artigo, é começar o dia com 80 ou 100g de carboidratos – os de rápida digestão irão imediatamente para o sangue e aqueles que são digeridos lentamente darão energia para passar o dia – e de 30 a 50g de proteínas.


2º ERRO - A INGESTÃO DE PEQUENA QUANTIDADE DE PROTEÍNA


Chega a ser ofensivo acreditar que é excessivo comer mais de 200g de proteína por dia. Aceto explica que “a proteína é igual a um reparador de danos – quando se vai para a academia, mesmo sendo um iniciante, a fibra muscular é danificada e o ingrediente primário para a sua reconstrução é a proteína”.

A indicação é de que o consumo de proteína precisa ser de, no mínimo, 1g por cada 1kg de nosso peso corporal todos os dias. Para hardgainers, a proporção deve ser de 1,5g a cada 1kg, por isso, a maioria dos fisiculturistas consomem, diariamente, shakes de proteína.


3º ERRO - MUITOS CARBOIDRATOS SIMPLES NA DIETA


Wuebben clareia que a escolha dos tipos de carboidratos deve ser feita com atenção, pois, a ingestão de muitos carboidratos simples pode resultar no aumento da gordura corpórea. A melhor opção é comer carboidratos de digestão lenta, tais como inhame, batata-doce, aveia e pães integrais. Já o consumo de carboidratos simples – pão branco, doces, açúcares – deve ser mínimo, exceto, é claro, imediatamente após o treino, quando é aconselhável ingerir entre 40 e 100g de carboidratos de rápida absorção, a fim de iniciar-se a reconstrução muscular.


4º ERRO - REFEIÇÕES DESBALANCEADAS

Em toda refeição, é preferível que a quantidade de proteínas esteja em equilíbrio com a de carboidratos, pois, segundo Aceto, um prato constituído de carboidratos excessivos trará picos de açúcar no sangue, a diminuição de energia e barreiras à queima de gordura. De outro lado, quando a proteína encontra-se presente em grande número e ausentes são os carboidratos (por exemplo, tomar somente whey protein após a malhação), os aminoácidos não serão efetivamente absorvidos pelos músculos devido à carência de insulina.

A recomendação é de que a porção de proteína seja exatamente igual a de carboidrato, um para um (1:1), com uma moderada combinação de gordura saudável. Todavia, Chris diz que “se você tem o metabolismo acelerado, sinta-se à vontade para comer mais carboidratos”.


5º ERRO - ISENÇÃO DE GORDURA


É uma questão de lógica, comer gordura pode deixá-lo gordo, mas proteína e carboidrato em excesso também, logo, batatas fritas estão fora de cogitação e a boa gordura deve ser abraçada. Alimentos como ovos, salmão, carne vermelha magra e azeite de oliva são providos de “blocos de construção” para os hormônios que regulam o crescimento e a queima de gordura.

É um erro eliminar por completo a gordura de uma dieta, pois o organismo está contantemente procurando gordura sadia, necessária à facilitação das mudanças positivas.

A indicação é consumir de uma a três gemas de ovos por dia, de carne magra uma vez ao dia – a gordura saturada encontrada num bife elevará o nível de testosterona –, de óleo de oliva em saladas, de nozes, amêndoas e amendoins. Em resumo, de 15 a 30% dos nutrientes diários devem ser provenientes da gordura saudável.


6º ERRO - INDISCIPLINA


O fisiculturismo não é loteria; até mesmo aqueles que são agraciados geneticamente (Ronnie Coleman, Jay Cutler, Arnol Schwarzenegger) não moldaram seus físicos da noite para o dia. Isso leva tempo e, mais do que qualquer coisa, disciplina. Chris Aceto ensina que “você tem que ser disciplinado e comer corretamente todos os dias para atingir os seus objetivos e, assim, a seu tempo, o sucesso chegará”.


7º ERRO - COMER DEMAIS ANTES DE DORMIR


É fato que o metabolismo torna-se mais lento à noite, já que durante o dia, as pessoas são mais ativas. E, em função disso, as calorias consumidas ao final do dia ficam propensas a serem armazenadas em forma de gordura – o que acontece verdadeira e intensamente com os carboidratos.

Isso não significa que tem-se de pular a última refeição, é só se manter longe dos carboidratos antes de ir para a cama. O ideal, de acordo com Joe, é ingerir de 20 a 40g da proteína caseína (de lenta disgestão), provendo aos músculos um afluxo constante de aminoácidos durante o sono, o que manterá o anabolismo, não o catabolismo.


8º ERRO - NÃO DEFINIR UM OBJETIVO


Em qualquer coisa que se faça, primeiramente deve-se delinear, uma meta. O objetivo precisa ser tangível, específico, claro. Com dietas não é diferente. Apenas dizer que quer ficar grande e enxuto não basta; requer-se uma dieta nutricional diferenciada.
Por que os fisiculturistas devem seguir dietas diferentes antes de uma competição e fora de temporada?

Não adianta fixar um objetivo de ganhar 10kg de massa muscular e comer como um passarinho. Você deve comer proteínas suficientes e fazer as outras coisas necessárias ao ganho de músculos, incluindo a quantia certa de carboidratos e gorduras, bem como de suplementos alimentares.


FONTE do artigo: revista FLEX de dezembro de 2008.




…leia mais

30 de janeiro de 2012

Diet, light e zero.



Qual a diferença entre o Diet e o Light?
O refrigerante Zero é a mesma coisa que Diet?
O Light pode ser consumido por diabéticos?

Mais fácil do que responder a estas perguntas é explicar a diferença entre estas denominações.

Diet: este termo é utilizado em alimentos que estão isentos de algum item em sua fórmula. Desta forma o termo só pode ser aplicado a alimentos destinados a dietas com restrição de nutrientes, como carboidrato, gordura, proteína ou sódio. Um chocolate Diet, por exemplo, não contém açúcar. Os alimentos Diet são regulamentados pela Portaria SVS/MS nº. 29/1998, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). E é exigência da Anvisa que todo produto Diet contenha no rótulo a frase "Consumir preferencialmente sob orientação de nutricionista ou médico".

Light: a definição de alimento Light deve ser empregada nos produtos que apresentem redução mínima de 25% em determinado nutriente ou calorias comparado com o alimento convencional. Na embalagem deve constar uma tabela comparativa com o alimento convencional.

Zero: termo muito comum utilizado para refrigerantes. Na maioria das vezes indica que o produto é “zero açúcar”, o que seria sinônimo de uma bebida Diet. Essas apostas de troca de denominação fazem parte de uma estratégia de marketing, que busca atingir públicos diferentes com produtos bastante semelhantes (por ex: refrigerante zero e refigerante light).

Fique sempre atento no rótulo e na tabela nutricional destes alimentos.
Usando o chocolate de exemplo, uma pessoa pode acreditar que o chocolate Diet é menos calórico por sua denominação, porém, na prática o chocolate Diet é mais calórico que o normal. O açúcar é trocado pelo adoçante, e para se manter textura a gordura é acrescentada, muitas vezes tornando-o mais calórico que o normal.
Já o chocolate light traz a redução de algum nutriente específico ou do valor energético.
É preciso consultar a tabela nutricional, na embalagem, para saber se essa redução é conveniente para a dieta do consumidor. Ou seja, o Diet normalmente é mais calórico que o Light quando se fala em chocolate.

Por isso, o ideal para quem deseja perder peso é fazer uso de alimentos Light, que são menos calóricos, normalmente com menor teor de gordura (o que é positivo quando se pensa na saúde como um todo) e baixa quantidade de açúcar.

Outra coisa importante é sempre ler o rótulo da embalagem, Muitas vezes o produto é calórico mesmo sendo Light, afinal, o produto convencional é muito calórico e o Light precisa ser apenas 25% menos calórico que ele. Ou ainda, para alguém que esteja realizando restrição de açúcar, o produto Light pode conter açúcar em quantidade reduzida, mas ainda assim este faz parte de sua composição.

Bruna Iasi
Bacharel Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós graduada em Fisiologia do Exercício pela Unifesp. Nutricionista clínica do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos e nutricionista esportiva da Clínica Dr. Osmar de Oliveira.


…leia mais

27 de janeiro de 2012

Refrigerante engorda ?

Refrigerante aumenta acúmulo de gordura em torno dos órgãos
O refrigerante não só aumenta a gordura no organismo, mas também a concentra em lugares como o fígado, elevando risco de diversos problemas


Os efeitos negativos do consumo de refrigerantes comuns, com açúcar, vão além do ganho de peso e de gordura. Um estudo feito no Hospital Universitário de Aarhus, na Dinamarca, concluiu que quem consome pelo menos um litro desse tipo de bebida todos os dias acumula maior quantidade de gordura em lugares perigosos, como no fígado, nos músculos e em órgãos localizados no abdome. E, consequentemente, corre maior risco de desenvolver diabetes e doenças cardíacas. A pesquisa foi publicada no periódico American Journal of Clinical Nutrition.

Após os seis meses, os participantes que consumiram refrigerante normal foram os que mais acumularam gordura. Ao final do estudo, eles tinham 25% a mais de gordura em torno dos órgãos e cerca de duas vezes mais gordura acumulada no fígado e nos músculos do que quando a pesquisa começou.

A gordura acumulada em regiões onde não deveriam, como no fígado, por exemplo, é chamada de gordura ectópica. Segundo um dos autores do estudo, Bjorn Richelsen, essa gordura é mais perigosa para a saúde de uma pessoa do que a gordura subcutânea, que é aquela que fica sob a pele. A gordura ectópica induz a uma disfunção dos órgãos e pode representar um fator de risco para problemas como diabetes, doenças cardíacas, derrames e problemas no fígado.

De acordo com os pesquisadores, esse estudo fornece informações importantes que podem apoiar recomendações para redução do consumo de bebidas açucaradas.


CONHEÇA A PESQUISA

Título: Sucrose-sweetened beverages increase fat storage in the liver, muscle, and visceral fat depot: a 6-mo randomized intervention study

Onde foi divulgada: periódico American Journal of Clinical Nutrition

Quem fez: Maria Maersk, Anita Belza, Hans Stødkilde-Jørgensen, Steffen Ringgaard, Elizaveta Chabanova, Henrik Thomsen, Steen B Pedersen, Arne Astrup, and Bjørn Richelsen

Instituição: Hospital Universitário de Aarhus, Dinamarca

Dados de amostragem: 47 pessos obesas ou com sobrepeso

Resultado: Pessoas que consumiram diariamente, por seis meses, um litro de refrigerante açucarado aumentaram em 25% a gordura em torno dos órgãos e dobraram a gordura acumulada no fígado e nos músculos.

Os pesquisadores acompanharam 47 pessoas que beberam todos os dias, durante seis meses, um litro da bebida de sua escolha: água, leite, refrigerante normal ou refrigerante diet. Todos os participantes escolhidos eram obesos ou tinham sobrepeso, já que, segundo os pesquisadores, pessoas com esse perfil são mais sensíveis a mudanças de dieta do que aquelas que têm peso normal


Portal da educação física

…leia mais

26 de janeiro de 2012

Agora ferrou de vez ... !

Deu na Folha.com

" Cientistas britânicos desenvolveram um exame de urina que pode detectar se uma pessoa está cumprindo uma dieta rigorosamente ou se está mentindo sobre ela."



Pesquisadores das universidades de Newcastle e Aberystwyth criaram o teste, que pode identificar qual alimento e quantas quantidades foram consumidas pelo paciente nos dias anteriores.

O exame mede as "impressões digitais" químicas, conhecidas como metabólitos, que aparecem na urina de uma pessoa que comeu carne vermelha, branca ou processada.

Os cientistas agora querem aumentar a lista de metabólitos que poderão ser identificadas pelo exame. Eles já foram identificados para alimentos considerados saudáveis, como framboesas, salmão, brócolis e suco de laranja.

"Ao buscar na urina as 'impressões digitais' químicas de alimentos diferentes, a pesquisa demonstrou que se pode determinar se os indivíduos têm uma dieta saudável ou não", disse um porta-voz da Universidade de Aberystwyth.

"O que comemos tem um grande impacto em nossa saúde, mas é muito difícil saber exatamente o que e quanto as pessoas comem no cotidiano, e é difícil as pessoas registrarem isso com honestidade", afirmou o porta-voz.


DOENÇAS CRÔNICAS

"Este tipo de exame tem grande potencial como uma arma contra muitas doenças crônicas", afirmou o professor John Draper, que lidera a equipe de pesquisadores no Instituto de Ciências Biológicas, Ambientais e Rurais de Aberystwyth. "Ele vai ajudar os médicos, enfermeiras e nutricionistas a descobrir o que seus pacientes andaram comendo."

O instituto tenta agora desenvolver um exame mais simples para identificar metabólitos. No futuro, os pesquisadores esperam criar um sensor para ser utilizado com pequenas quantidades de amostra de urina, descobrindo quais os principais alimentos que a pessoa consumiu.

"A longo prazo, este tipo de exame vai ajudar a descobrir novas ligações entre padrões de alimentação e saúde", disse o professor John Mathers, que lidera os cientistas no Centro de Pesquisa em Nutrição Humana da Universidade de Newcastle.


…leia mais

24 de janeiro de 2012

Moto Conceito Ferrari

Apesar de ser um projeto de 2008, vale a pena ver



O designer israelense Amir Glink criou algo que alimenta o sonho de qualquer motociclista: uma Ferrari de duas rodas. O conceito é baseado nas linhas dos modelos atuais da casa de Maranello, mas ganhou linhas mais ousadas e futuristas.


No projeto, a carenagem vermelha cobre totalmente o motor e toda a parte mecânica da moto, favorecendo a aerodinâmica, mas escondendo o hipotético motor V4. O projetista idealizou o motor como sendo a “versão 1/3″ do V12 que equipa a Ferrari Enzo.


Além de garantir potência de sobra para a moto, o motor V4 também tem função estrutural, recebendo diretamente boa parte dos periféricos dessa Ferrari de duas rodas, como, por exemplo, a balança traseira. Os manetes foram inspirados no manche do caça supersônico F-16. O painel de instrumentos se resume a uma tela de cristal líqüido à prova d’água, instalada em cima do tanque de combustível.






…leia mais

23 de janeiro de 2012

O paraíso está em Ramos

Fotos do mundialmente famoso Piscinão de Ramos em perspectiva artística, se é que é possível ...











…leia mais

20 de janeiro de 2012

Como ter um resultado rápido na dieta?

Dicas para melhorar os resultados de sua reeducação alimentar para redução de gordura corporal ou para aumentar a definição muscular


Algumas mudanças básicas precisam ser feitas logo no início de uma reeducação alimentar para redução de gordura corporal. Se você está com vontade de emagrecer ou aumentar sua definição muscular, precisará se organizar e se motivar para fazer algumas alterações necessárias. Um resultado mais rápido exige alguns cortes mais drásticos. Tome nota:


1- Consuma refrigerantes e bebidas alcoólicas com menos frequência. Ambos possuem alto valor calórico, o que facilita acúmulo de gordura corporal, então, se você tem o hábito de ingerir muito esses tipo de bebidas, terá que diminuir. O mesmo vale para milk-shakes, leite integral, vitaminas com muito açúcar, sucos cheios de açúcar, etc. O lema é: não beba calorias! Os refrigerantes diet/light também devem ser evitados, pois, apesar de não possuírem açúcar e calorias, continuam possuindo gás e sódio, o que dilata o abdômen e retém líquido;


2- Finais de semana: ao exagerar na comida nesses 2 ou 3 dias, você coloca todo o plano da semana a perder! Então, não adianta seguir uma dieta correta e ao chegar nos finais de semana, comer o triplo. O corpo irá armazenar ainda mais calorias e gordura. Então, reduza as quantidades e evite os alimentos não-saudáveis;

3- Não pule refeições! É um grande erro pensar que ficar muitas horas sem comer irá emagrecer… pelo contrário, o metabolismo fica mais lento, você pode ter perda de massa magra e exagerar nas refeições que fizer. Então, fracione sua dieta e faça de 5-6 refeições pequenas ao dia;


4- Não faça dietas radicais, do estilo: “Emagreça 10kg em 10 dias”, “Dieta do chá”, “Dieta do abacaxi”, etc. Esse tipo de alimentação causa desnutrição, perda de água, de massa magra, fraqueza, irritação e após uns dias, o peso eliminado volta com força total. Então, se programe e entre num programa de reeducação alimentar;


5- Evite frituras! Hoje em dia a maioria das pessoas tem o hábito de comer muitas frituras ao longo da semana, então, reduza qualquer tipo de alimento frito de seu cardápio;


6- Reduza drasticamente o consumo de industrializados com muito açúcar, gordura e sal. Eles são os principais vilões da “barriga” indesejável! O ideal é evitar alimentos do tipo: bolachas, salgadinhos, comida congelada, embutidos, balas, doces em barra, chocolate, bolos prontos, frios gordurosos e massas com molhos pesados;


7- Pratique exercícios! Só assim para potencializar o resultado da queima de calorias, se sentir mais bem humorado e aumentar sua auto-estima!


8- Cuide do seu emocional. Na maioria dos casos de obesidade, compulsão alimentar ou outros distúrbios, a origem do problema é emocional (ansiedade, depressão, desmotivação, baixa auto-estima, etc.), então, procure uma forma de cuidar e melhorar essa situação. A ajuda de um psicólogo é essencial nesse processo;


9- E por último: tenha paciência e não desanime. Nem sempre o resultado vem rápido como gostaríamos, porém, pense que você está no caminho certo para atingir seu objetivo ao mudar seus hábitos.

Boa sorte!





REFERÊNCIAS:
KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002.

BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005.

MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição esportiva. Editora Artmed, 2004.

Fonte : fisioculturismo.com.br

…leia mais

18 de janeiro de 2012

Criatividade ? É só ir para o Facebook

Cada vez me impressiono mais com a capacidade criativa dos caros colegas de facebook
Veja abaixo uma pequena amostra das imagens da semana tiradas do facebook.








…leia mais

13 de janeiro de 2012

Slogans perfeitos

Tem gente que deve ficar o dia todo bolando estas coisas ....












…leia mais