28 de setembro de 2012

O tema é INIBIDORES DO APETITE:



Já falei pra vocês que não faço julgamento moral sobre medicação. Não tem medicação do bem, da mesma forma que não tem remédio do mal. Também não tem remédio certo ou errado... o que existe é medicação, bem como tratamento, mal indicados, quer um exemplo?

Este é um clássico: "- Ai querida, a minha amiga tomou o remédio e ficou seca rapidinho... toma também boba! você vai ver..." - TUDO ERRADO...

Primeiro: remédio não seca, o que seca é toalha ou secador de cabelo.

Segundo: remédio não emagrece, ele tenta alterar o seu padrão alimentar. E mesmo quando o padrão alimentar é alterado, não significa que a pessoa vai emagrecer.

Terceiro: remédio não engorda, o que engorda é única e exclusivamente comer.

Quarto: "tireoide" não engorda! deixe de ser safada... (sim, safada porque esta é um dos maiores argumentos utilizados por mulheres quando estas estão fora do peso) a tireoide quando insuficiente, diminui a velocidade do metabolismo fazendo o paciente reter líquidos (que o faz ganhar peso) e ficar inchado, não gordo... (vou explicar porque coloquei sobre tireoide aqui...)

Quinto: pare com essa história de rebentar de treinar sem comer. isso e coisa de gente boba.

Sexto: todo, TODO REMÉDIO para "emagrecer" tem um papel coadjuvante na dieta, ou seja ele AJUDA a pessoa que não consegue fazer dieta a FAZER DIETAAAA. Não tem essa de tomar remédio não precisa fazer dieta - isso é coisa de gente mais boba ainda...

Agora as razões para você não cair de boca nos inibidores de apetite:

1. Provavelmente você cortou a suplementação no período de festas porque achou que estava comendo o suficiente não é mesmo? ERRADO! muito provavelmente você estourou de calorias mas não atingiu quantidades suficientes de proteína para quem treina, logo, sua musculatura esta uma bicheira e o seu tecido gorduroso (água, sódio, colágeno, células de gordura) está todo hidratado e presente marcado pela sua roupa. Assim, se fizer uma dieta altamente restritiva com auxílio de medicação para tal, vai terminar de arrebentar com a sua musculatura e perder a "fornalha" de queimar essa gordura extra que resolveu lhe visitar... de fortinho gordinho você passará a ser um franguinho gordinho...

2. Existem vários tipos de inibidores do apetite: os estimulantes, das hipoxantinas aos anfetamínicos (cafeína até femproporex e afins) vão abolir a sua resposta de fadiga ao treino - o que é RUIM - porque na maioria das vezes você vai pagar com massa muscular o excesso de trabalho físico que fizer nos pesos. E olhe que nem falamos sobre a ação destas medicações sobre os centros de prazer e recompensa, que as dá a característica de possíveis causadores de dependência física e psíquica...

Já os antidepressivos ISRS (como fluoxetina) vão diminuir seu limiar de fadiga e aumentar a sua percepção do esforço, aprisionando sua capacidade de fazer treinamentos de intensidade ou volume adequados, diminuindo o seu resultado em termos de perfil atlético.

Os antidepressivos tricíclicos  como a sibutramina, alem dos efeitos semelhantes aos da fluoxetina, ainda vai te fazer alterações do ritmo intestinal, sensação de boca seca, aumento da irritabilidade entre outros.

- Vale lembrar ainda que os antidepressivos em geral acabam por aumentar a sua seletividade por carboidratos, ou seja, ainda que comendo menos, você vai preferir se alimentar com carboidratos, o que vai desequilibrar o seu sistema insulínico  aumentar a sua fome e desencadear lipogênese (produção de gordura) por fatores hormonais. e o que você deve temer destas medicações é a possibilidade de efeitos sobre o miocárdio  comuns com a sibutramina ou com as anfetaminas, que vão elevar seu risco cardiovascular às alturas e definitivamente farão com que a sua atividade física se torne bem arriscada...

3. Tiroideanos NÃO SÃO MEDICAÇÕES PARA EMAGRECER! não seja tolo: alem deles causarem efeitos miocárdicos quando utilizados fora de quadros de hipotiroidismo aumentando o risco de complicações sérias, você vai experimentar os problemas causados pela retirada destes remédios quando o fizer, como qualquer hormônio...


O que fazer então?

Tudo bem precisar de ajuda para fazer uma dieta, as vezes precisamos para não passarmos mal. A função do médico aí é ajustar o intervalo entre o início do período confortável de fazer dieta com o mal estar causado pelo início dela, ou enquanto o paciente ainda estiver se adaptando. Acredito que boa parte da qualidade profissional do médico está em oferecer conforto ao seu paciente quando este está num processo de perda de gordura, perda esta que não pode ser acelerada com medicação, mas que pode sim ser acompanhada de substancias que façam com que a pessoa seja constantemente estimulada a permanecer na dieta e desta forma sim, alterar de forma dramática a velocidade e a qualidade do resultado.

Sugiro então que vocês se atentem para os seguintes métodos:

1. Saciadores: são substancias ligadas a liberação de colecistoquinina - o que na minha opinião é o verdadeiro hormônio da felicidade (ahahahahaha) - é um dos responsáveis para que tenhamos aquela sensação de estarmos satisfeitos - de plenitude gástrica. normalmente utilizamos estas substancias pouco antes da refeição para que com menos alimento já tenhamos esta sensação, sem precisar ficar ingerindo grandes quantidades de alimento.

2. Educadores alimentares: são medicações ligadas a diminuição da capacidade de absorção de nutrientes como carboidratos e gorduras, que são classificados como educadores alimentares porque acabam por causar, na vigência de uma fuga da dieta, efeitos colaterais que fazem com que a pessoa seja obrigada a evitar o consumo em excesso destes nutrientes em ordem de não apresentar sintomas como diarreia incontrolável, gases, etc...

3. Moduladores do apetite fitoterápicos: na maioria das vezes muito mais seguros que as medicações alopáticas, os fitoterápicos tem se mostrado uma boa opção às medicações tradicionais utilizadas para servir como adjuvantes no tratamento de transtornos alimentares.

Bom pessoal, é isso.

Evitem fazer dietas malucas de ficar sem comer,
evitem utilizar medicações inibidoras de apetite sem o conhecimento do seu médico,
treinem de forma costumeira sem exageros,
tenham suas alimentações regulares.

Ótima quinta!

Abraço forte!
Muzy

www.superperformance.blogspot.com.br
@muzyperformance

Postar um comentário

Por favor ... deixe seu comentário.