7 de março de 2012

10 erros que fazem engordar e prejudicam a saúde - PARTE 3

Continuamos com a parte 3 das 50 atitudes que podem comprometer sua dieta


21. Comer em grande quantidade
Para garantir a boa forma não é preciso parar de comer, mas sim, saber fazer escolhas inteligentes e ter bom senso na hora de montar um prato de comida. “O ideal é fracionar as refeições. Quando consumimos muitas calorias de uma só vez, a chance de ingerir excessos é muito grande e isso faz com que nosso organismo estoque em forma de gordura”, explica Paula.


22. Tomar muito chá verde com o objetivo de emagrecer
De acordo com a nutricionista Elaine, o chá verde tem sim seus benefícios. “Ele possui o epigalato 3, uma sustância que tem uma ação termogênica, ou seja, acelera o metabolismo. Mas a quantidade é pequena, varia entre 5% e 10%”, observa. O que significa que tomar chá verde o dia todo não é a solução para o emagrecimento. Além disso, ele tem seus contras. “Ele tem alto teor de cafeína, então, quando é ingerido logo após as refeições, acaba comprometendo a absorção de micronutrientes como ferro e cálcio”, reforça.


23. Tomar shakes para substituir as refeições
Os famosos shakes são bem atraentes por prometerem a sensação de saciedade de forma rápida e pouco calórica, mas os especialistas não incentivam o hábito. “O shake é um produto processado, o que foge da ideia de uma alimentação natural. Tomar shake ainda pode levar a um período menor de saciedade e inclusive à deficiência de algum nutriente, como vitaminas e minerais”, explica Livia. “O shake uma hora ou outra vai enjoar e não é um comportamento que faz parte da reeducação alimentar”, reforça.


24. Mistureba no prato
Quem nunca cometeu exageros na hora da fome no restaurante por quilo? Basta dar uma olhadinha nos pratos mais lotados para se comprovar a presença de arroz, macarrão, comida japonesa, feijoada e muitas outras combinações um tanto quanto estranhas. A prática, no entanto, é um erro, segundo explica a nutricionista Paula. “O ideal é consumir um grupo de alimentos a cada refeição. A mistura de grupos acaba deixando o prato mais calórico”.


25. Se segurar o dia todo e compensar na “gula’ à noite
De acordo com a nutricionista Elaine, este é um péssimo hábito, especialmente porque à noite o metabolismo fica mais lento. “É o momento do dia em que você tem que comer menos, porque não vai ter um gasto de energia considerável, e seu corpo esta se preparando pra descansar. Além disso, o fato de comer muito pode causar insônia e pesadelos”, pontua.


26. Misturar dois carboidratos no prato
Apesar de esta combinação ser uma das grandes vilãs das dietas, a nutricionista Paula explica que a mistura pode ser feita desde que as porções sejam divididas de forma que somem uma porção. “Por exemplo, se for comer purê de batatas, coma apenas duas colheres de sopa, com duas de arroz”, orienta.



27. Almoçar ou jantar cada dia em um horário
Para quem tem rotina, fica fácil se organizar para fazer as refeições todos os dias no mesmo horário. Mas para quem tem um trabalho um pouco mais atípico isso já fica mais difícil. O maior problema nesse sentido é o período de jejum que se forma, segundo o nutricionista Luis. “As pessoas acabam comendo muito mais do que deveriam, fica aquele sentimento de ‘pobre de mim, posso tudo porque fiquei o dia todo sem comer’. Se a pessoa não consegue colocar uma rotina, o ideal é fazer um lanche ou algo do tipo”. O especialista reforça que o fato de ficar muito tempo sem comer também contribui para a perda da massa muscular. “Quando você não dá energia para o corpo, ele busca da reserva”, explica.


28. Mastigar chiclete o dia todo
Mastigar, mastigar e mastigar, sem mandar nada para o estômago. Este é outro hábito que está sempre na mira dos especialistas. “Toda vez que a pessoa mastiga o chiclete, acaba ativando a produção de enzimas na boca, e a tendência é cada vez ter mais fome”, ressalta Elaine. Para quem não abre mão do hábito, o indicado é optar pelas versões sem açúcar, porque, do contrário, “acabará aumentando o valor enérgico com um alimento que não tem valor nutricional nenhum”, orienta a profissional.


29. Comer ração humana no lugar de uma refeição
A ração humana virou uma febre há alguns anos, quando surgiu com a promessa de saciar a fome e ajudar na perda de peso. No entanto, segundo a nutricionista Livia, não deve ser consumida com o intuito de emagrecimento. “Além disso, o consumo dos mesmos ingredientes todos os dias acaba enjoando e até mesmo gerando um processo alérgico.” Ela explica que outro problema é o excesso de fibras, que compete com a absorção de diversas vitaminas e minerais, gerando uma deficiência nutricional. “O ideal é variar sempre as fibras, e não necessariamente consumi-las todas juntas. Mas lembre-se que você nunca deve substituir isto por uma refeição, sendo ração humana ou não”, explica.


30. Excesso de açúcar e de sal
Estes são alguns dos maiores vilões da alimentação. “Além de aumentar o peso, o açúcar acaba aumentando o triglicérides. O ideal é substituir por adoçantes naturais, açúcar mascavo ou mel”, indica Paula. Já o sal em excesso é o inimigo da pressão alta e dos problemas cardiovasculares, além de contribuir para a retenção de líquido. “Substitua por temperos naturais e coloque o sal apenas no momento da refeição; 2g por dia é o suficiente”, orienta.

Postar um comentário

Por favor ... deixe seu comentário.