5 de dezembro de 2011

Conheça-se



Acorde e deixe a preguiça de lado. Vá, erga o seu corpo, e faça algo para você mesmo.

Não deixe que a vida passe as margens das suas escolhas, escolha viver!

Você pode até esperar menos das pessoas, mas nunca deixe que esperem menos de você.

Seja sempre a primeira escolha de alguém, pois do contrário, esse alguém nunca te mereceu nem como última opção.

Ouça os seus amigos! Os verdadeiros! Àqueles que riem o seu riso e choram o seu pranto. São eles os únicos que lhe dirão as verdades que ninguém mais teria coragem, bem como te livrarão das ciladas da vida.

Tenha fé, acredite em algo, em alguém, em você. O objeto da fé não lhe faz um tolo, apenas lhe eleva o espirito e revela o seu carácter.

Preserve a família, preserve seus queridos. No final das contas, é você contra o mundo, e eles a enorme sombra ao seu lado no ‘front’ de batalha.

Se interesse por alguém. Em seguida, permita-se apaixonar. Sinta que virou amor (você simplesmente saberá), e viva a loucura desse sentimento...
...a loucura de querer ouvir uma simples voz mais do que qualquer outra coisa. A incontrolável ansiedade de querer estar junto de alguém que até ‘ontem nem sequer fazia parte da sua vida.
Ou a sufocante aflição de ter que ficar longe contra vontade, e se dar conta de que a palavra ‘saudade’, nunca mais será a mesma.

Se case, honre suas juras e promessas. Tenha filhos, e ao vê-los crescer e tornarem-se adultos, rejuvenesça.

A velhice só chega para quem acredita que ela exista. O seu corpo poderá até não ser o mesmo, aliás, ele não será. Mas isso não significa que você deva desistir da vida.

Aproveite, desfrute, entregue-se até mesmo as mais inocentes brincadeiras. Seja um avó moderno, um pai antenado, e um filho...Ahhhh, um filho sempre é um filho!

Perdoe, seja perdoado, e então sorria. Não existe momento certo para um acerto de contas. Não deixe que o orgulho lhe roube a alegria de retomar uma velha amizade.

E por fim, para que tudo isso seja possível, preserve o seu amor próprio, ame a ti mesmo. Pois alguém que nunca se amou por completo, dificilmente saberá como amar um outro alguém.



Rafael C. Wicher

Postar um comentário

Por favor ... deixe seu comentário.