28 de novembro de 2011

Novos remédios contra hepatite C

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a entrada de dois novos medicamentos contra a hepatite C no Brasil, uma doença que afeta cerca de 3 milhões de pessoas no País.
Telaprevir e boceprevir chamados de inibidores de protease e impedem a replicação do vírus.
Devem estar disponíveis na rede pública em 2012 e combinados com outros remédios, aumentam em 79% as chances de cura da doença.

O tratamento realizado hoje combina as substâncias interferon e ribavirina, alcançando uma média de cura de 50%. Entre os contaminados com o genótipo 1 do vírus, o mais presente no Brasil e também mais resistente, a expectativa de cura cai para 40%.

A transmissão da hepatite C ocorre pela transfusão de sangue, pelo compartilhamento de material perfurante e cortante (seringas, agulhas, lâmina de barbear ou alicate de unha) e de mãe para o filho durante a gravidez. A contaminação pode ocorrer também pela relação sexual sem preservativo.

Os sintomas são cansaço, tontura, enjoo, vômitos, febre, dor abdominal, olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Dados do Ministério da Saúde mostram que, de 1999 a 2010, foram identificados 307.446 casos de hepatites virais no Brasil. Do total, 56,5% foram hepatites dos tipos B e C.



Postar um comentário

Por favor ... deixe seu comentário.