31 de março de 2010

30 de março de 2010

29 de março de 2010

26 de março de 2010

Nada como um dia após o outro

Bronca do Pedrão está de volta depois de um longo período de férias......


Eis que o que todos sabiam foi admitido, sem grandes cerimônias, por quem sempre negou. Não havia mais razão de ser, nem qualquer propósito, em negar a farsa que foi o Pan-2007. Afinal a falácia que imperou em torno do evento esportivo já não é mais necessária como um dos argumentos para que o Rio receba as Olimpíadas-2016. Com a fatura liquidada, e a impunidade garantida, as verdades acerca do Pan-2007 começam a aparecer.

Em recente declaração, o presidente do Comitê organizador de ambos os eventos, Carlos Arthur Nuzman, disse o óbvio, porém por demais estarrecedor. Segundo Nuzman, o Pan do Rio de Janeiro não deixou o legado previsto à cidade pois no contrato do evento não constava tal obrigação. Mas que com relação à Olimpíada o legado para o Rio está garantido, pois neste caso o contrato o prevê como uma das obrigações do comitê organizador.

Então quer dizer que bilhões foram gastos além do previsto, no qual o legado a cidade carioca estava incluído, e ainda assim os benefícios a capital fluminense não saíram do papel simplesmente porque o contrato não os previa? Mas que cara de pau em senhor Nuzman!
Então quer dizer que se não está no contrato, não precisa ser cumprido, ainda que se tenha vendido a idéia de que o Pan traria melhorias concretas à população carioca.

A declaração é ainda mais absurda se lembrarmos que Nuzman, sempre que indagado sobre o fato, não só negava que o Pan não havia deixado legado a cidade carioca como se exaltava.

Mas agora, que não mais se necessita sustentar esta mentira para receber as Olimpíadas, Nuzman assume um absurdo destes com uma naturalidade de dar inveja aos piores escroques.
Uma pessoa assim devia, no mínimo, estar bastante preocupada com as explicações que teria que dar a justiça e a sociedade brasileira. Entretanto, se nem os deputados Nuzman respeitou, ao dar um belo cano nos representantes do povo em uma audiência solicitada por eles em que deveria prestar esclarecimentos sobre os gastos e outros assuntos relacionados ao Pan-2007, não surpreende, infelizmente, que essa mesma pessoa esteja à frente de um dos eventos mais importantes da história brasileira.

Afinal de contas, só importa (?) o que está previsto em contrato. Como a ética, a moral e, sobretudo, a palavra não estão; elas que se danem.





Por : Pedro Rossi

…leia mais

25 de março de 2010

Tumbalakatumba tumba tá




Estava eu na Cardeal Arcoverde, no trânsito para variar, quando olhei para o lado e me deparei com aquele murão braaanco do cemitério - não tão branco vai, já meio cinza da poluição...
O trânsito andou.
Fiquei observando pelo portão aquelas estátuas feias, as pessoas colocando flores para seus entes queridos - cheguei a uma conclusão:
NÃO DEVERIAM EXISTIR CEMITÉRIOS, PELO MENOS NO BRASIL.
Motivos:
1) Poluição visual
Aquelas estátuas são macabras! Sei que algumas são de santos, mas olhe por cima do muro! Uuuuu !!!! Umas até são maiores que as outras (até na morte uns tem mais).
2) Espaço
A área ocupada é enorme, poderíamos ter mais parques – já perceberam como os parques ficam lotados ?! As criancinhas que estão aprendendo andar de bicicleta tem dificuldade porque as rodinhas ficam presas no pé do povo...
Nossa! Que absurdo! Mas e os mortos ?!
Estão mortos !!!
A pessoa morreu, sua alma foi para o céu (ou não); nós colocamos o corpo dentro de uma caixa (vulgo caixão) onde os bichos irão se alimentar (até aqui eu mesma já me convenci! – argh !); depois o corpo ficará um tempo para se decompor e após se decompor irá voltar para uma caixinha ou irá ser depositado no mar (vontade da maioria) e isso só acontecerá se alunos não roubarem os ossos para estudo... pois é!
E nossas homenagens ?! As flores ?!
A pessoa mórreu !! Ela não se importará ! Não seria mais interessante dar flores a quem irá lhe retribuir ? Ui ! E na maioria das vezes flores é um desperdício: você gasta dinheiro; quando as coloca sem água ela morre horas depois; se coloca com água corre o risco de roubarem a sua para colocar em outro túmulo (minha vozinha já fez isso) ou levar embora para decorar o vaso de casa!
Nassaa !!! Que frieza !!
Sejamos realistas! Para prestar homenagem não precisamos de um lugar físico, você tem sua mente, seu coração, suas lembranças. Você pode orar em sua casa, sentado num jardim florido e verde – bem mais bacana que no cemitério cinza.
E tem mais: em outros países os mortos até auxiliam em diagnósticos de doenças (assistam HOUSE e Law & Order: Special Victims Unit), mas aqui nem isso.
“Do pó vieste, ao pó retornarás”
Faça uma boa ação: doe o pó como adubo – os floristas agradecem !







Por : Carol Pontoldio

…leia mais

24 de março de 2010

Escute a voz do seu coração


Felicidade não vem dos outros. Vem de Você.

Só Você tem o dom de transformar sua vida.
Se está esperando outras pessoas mudarem, fazerem ou trabalharem para sua felicidade, vai esperar eternamente, porque felicidade é obra somente sua.

Tudo que é valioso vem de dentro. A pérola está dentro da concha. O ouro está guardado dentro da terra ou dentro da água. O valor do livro está dentro das páginas. O tesouro está protegido dentro do cofre. Por que o reino do céu está fora? Fora de nós? O reino do céu está dentro de nós.

Buscamos ser felizes por fora.
Queremos aquela carreira profissional.
Queremos aquele homem ou aquela mulher.
Desejamos possuir um belo físico.

Almejamos o carro do ano, o mais moderno do que o dos amigos.
Queremos a roupa mais vistosa e, se possível, com marca famosa.
Fazemos de tudo para ser o mais popular entre os amigos ... Buscamos a felicidade por fora de nós.
Por isso somos tão infelizes.
Ninguém pode fazer o outro feliz.
Só ele mesmo.

Não faça promessas impossíveis do tipo: benzinho farei você muito feliz! É muita responsabilidade. Podemos compartilhar felicidade com outra pessoa e não trabalhar dentro dela porque isso é obra individual. Nem Deus mexe com o interior do homem. Cada criatura é um universo único.

Não queira ser igual ao outro. Não queira copiar o outro, o que ele veste, o que ele faz ou o que ele fala.
Seja Você mesmo.
Não copie.

Não se prenda com as opiniões dos outros. Se Você acha que é assim diga “eu acho assim”. Não se preocupe com as opiniões de fora, se preocupe com a sua opinião – de dentro de Você.

Claro que se fizer algo errado ou que ofenda ou machuque, procure se corrigir. Há leis que temos que respeitar, leis humanas e divinas. Seja sincero, se não quer ou não gosta de algo, diga: “não gosto”. E se ouvir algo que não gostou, não se sinta infeliz. Não ligue. Não ligar é não se deixar ofender, magoar. Não é o outro que fez Você se magoar, é Você que se deixou magoar ou ofender. Você é que escolhe o que vai sentir e não a outra pessoa. Os outros não mexem em nosso sentimento, só nós. Eles estão fora, nós estamos dentro. Não se envergonhe daquilo que sentiu. Sentir é humano. Só as pedras não sentem raiva, orgulho, vaidade, amor, alegria ... Procure conhecer o grau dos seus sentimentos e assim, seja senhor deles, e não escravo. Não reprima aquele sentimento que o faz se envergonhar. Eduque-o. Reprimir um sentimento é reprimir todos. Repressão traz doenças na alma.

Assuma seus erros e se perdoe. O erro leva-nos ao acerto e o acerto nos leva à ascensão.

Outra coisa importante é sobre o apego. Não nos apeguemos às coisas, às pessoas ou situações. Um dia as coisas serão transferidas para outros “donos”, as pessoas partirão e as situações se modificarão. Nada está parado no Universo. Os que param, estacionam. Mudança é progresso. As pessoas nascem sozinhas, morrem sozinhas e sozinhas viajam pela eternidade. Não fique na dependência do outro, deixe o outro livre para crescer também. Cada viajante carrega a sua própria mala e esta mala se chama experiência. A experiência é individual.

Não fique preso às coisas de fora. Ouçamos a voz que chama e ela está no nosso universo interno. Essa voz está nos convocando para entrar dentro de nós e nos pergunta: quem somos? Temos que saber a resposta.

Ligue-se consigo antes de se ligar às outras pessoas. A solidão que está reinando em toda humanidade nos dias atuais veio, justamente, para facilitar esse conhecimento. Quando estamos em lua de mel com nossos amores, amigos e família, não temos tempo para entrar no nosso reino do céu. O tempo urge e a urgência do auto-conhecimento do homem é para fazê-lo

Nascer.
O nascimento é de dentro para fora.
Conhece-te a ti mesmo.
Quem és, de onde vens e para onde vais?





Recebido por e-mail - autor desconhecido

…leia mais

19 de março de 2010

Use o cinto de segurança ... por favor !!

Video produzido como parte da campanha para uso do cinto de segurança.

Me emocionei muito ....
Vale a pena ver até o final ...



…leia mais