16 de junho de 2010

O motel


Mirtes não se agüentou e contou para a Lurdes:

- Viram teu marido entrando num motel.

A Lurdes abriu a boca e arregalou os olhos.. Ficou assim, uma estátua de espanto, durante um minuto, um minuto e meio e pediu detalhes.

- Quando? Onde? Com quem?

- Ontem. No Discretíssimu' s.

- Com quem? Com quem?

- Isso eu não sei.

- Mas como? Era alta? Magra? Loira? Puxava de uma perna?

- Não sei, Lu.

- Carlos Alberto me paga. Ah, me paga.

Quando o Carlos Alberto chegou em casa a Lurdes anunciou que iria deixá-lo e contou por quê.

- Mas que história é essa, Lurdes?

Você sabe quem era a mulher que estava comigo no motel. Era você!

- Pois é. Maldita hora em que eu aceitei ir. Discretíssimu' s! Toda a cidade ficou sabendo. Ainda bem que não me identificaram.

- Pois então?

- Pois então, que eu tenho que deixar você. Não vê? É o que todas as minhas amigas esperam que eu faça.. Não sou mulher de ser enganada pelo marido e não reagir.

- Mas você não foi enganada. Quem estava comigo era você!

- Mas elas não sabem disso!

- Eu não acredito, Lurdes! Você vai desmanchar nosso casamento por isso? Por uma convenção?

- Vou!

Mais tarde, quando a Lurdes estava saindo de casa, com as malas, o Carlos Alberto a interceptou. Estava sombrio:

- Acabo de receber um telefonema - disse..

- Era o Dico.

- O que ele queria?

- Fez mil rodeios, mas acabou me contando. Disse que, como meu amigo, tinha que contar.

- O quê?

- Você foi vista saindo do motel Discretíssimu' s ontem, com um homem.

- Mas o homem era você!

- Eu sei, mas eu não fui identificado.

- Você não disse que era você?

- O que? Para que os meus amigos pensem que eu vou a motel com a minha própria mulher?

- E então?

- Desculpe, Lurdes, mas...

- Mas o quê?

- Vou ter que te dar uma surra...


MORAL DA HISTÓRIA: DEVEMOS CUIDAR APENAS DA NOSSA SAÚDE,
POIS DA NOSSA VIDA, OS OUTROS CUIDAM...


Texto de Luiz Fernando Veríssimo

11 comentários:

  1. Amigo Erich, da próxima vez que ficar sabendo de um causo como esse, pode me chamar que vou investigar melhor... kkkkkkkkkkk Abraços. Roniel.

    ResponderExcluir
  2. Absolutamente genial, aliás como quase tudo que o Veríssimo escreve.
    O pior é que é triste ao mesmoo tempo. As pessoas se deixam guiar por convenções, fofocas, opiniões alheias e o que é realmente importante acaba em segundo plano.
    Quem nos ama verdadeiramente, nos aceita como somos: nos apoiam, ficam do nosso lado sem deixar de dizer o que acham que devem, mas com imensa ternura. E o que têm que dizer, o dizem para nós.
    Adorei o texto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkk. hilario! muito massa a moral da historia.
    Parabens pelo blog.
    Acesse o meu. Post do dia: "O misterio do clip ALEJANDRO - LADY GAGA. entenda o porque em http://minhavidaeumatreva.blogspot.com/2010/06/o-misterio-de-alejandro.html"

    ResponderExcluir
  4. VOCE COMENTOU LA NO MEU BLOG VOU SEGUI O SEU VLW. QUE O SENHOR TE ABENÇOE

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    E como cuidam!O pior foi o casal somente se preocupar com a opinião alheia.
    Abs!

    ResponderExcluir
  6. Caro amigo Erich,e como cuidam da nossa vida.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Por que será que a vida alheia é tão interessante para algumas pessoas? Como tem gente sem vida por ai, querendo viver como se fosse o outro, não acredito que uma pessoa pode ser feliz se vive se preocupando com a vida alheia.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  8. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk rachei de rir

    ResponderExcluir
  9. Esse é o cara! Escreve porque sabe, está no sangue dele fazer-nos rir e pensar! Parabéns pelo bom gosto!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.