10 de maio de 2010

Curtas, mas brutas #3 !!!!

Lembra-se de Edmar Moreira?



Trata-se do deputado mineiro conhecido pelo famoso e rocambolesco castelo construído em São João do Nepomuceno (MG). Mas na verdade o castelo foi só a ponta do iceberg, ou melhor, da extravagância ligada às prováveis irregularidades referentes ao mau uso das verbas indenizatórias a que todo parlamentar tem direito.

Ocorre que Edmar usou boa parte da verba indenizatória no pagamento de serviços de segurança prestados a si próprio por empresa de sua propriedade, num claro conflito de interesses que fere, no mínimo, a moralidade e a impessoalidade no trato da coisa pública.

Não obstante, foi absolvido pela corregedoria da Câmara, afinal responsabilizar e aplicar sanções a seus pares não é algo que faça parte do cotidiano do Congresso Nacional, e, pasme, inocentado pelo TCU, que considerou os gastos legais.

Mais uma terrível mostra de impunidade, câncer dos mais devastadores presentes em nossa cultura, e em todos os extratos sociais, diga-se.

Todavia, o que me motivou a escrever sobre isso foi a pouquíssima repercussão que os meios de comunicação deram ao fato. No momento dos escândalos, é aquele show de imagens e reportagens, afinal barraco dá audiência. Entretanto, no momento mais importante, do ponto de vista negativo, que é o da impunidade, míseras notinhas de rodapé.
Conclusão: os gastos abusivos de Edmar Moreira, como mostra Fernando Rodrigues em sua coluna na Folha de S.Paulo, continuam a todo vapor.


* aliás, justiça seja feita com o jornalista Fernando Rodrigues, que dedicou uma coluna inteira na Folha de S.Paulo sobre o absurdo acima. Relevância que não foi dada pelo próprio jornal e pelos outros grandes meios de comunicação deste país.




Eleições 2010

A candidata Marina Silva (PV) tem se destacado nos discursos pelo país afora, diferentemente dos candidatos Serra (PSDB) e Dilma (PT). O discurso técnico de ambos não tem agradado. E nem poderia ser diferente.

Enquanto a candidata do PV aparece como algo diferente, sem o peso da disputa plebiscitária que se tornou a corrida presidencial, Serra e Dilma se vêem atomizados a rígidos comportamentos protocolares desprovidos de emoção e genuinidade, fruto da coordenação de seus “extraordinários” marqueteiros políticos.


Por : Pedro Rossi

8 comentários:

  1. é lula de novo com a força do povo!

    ResponderExcluir
  2. Esses casos de corrupção são tão absurdos e decepcionantes. Eu fico me perguntando como uma pessoa assim deita de noite e dorme sem peso na consciência. Absurdo!

    Beijos,
    Helena (http://so-letras.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  3. È uma pena que o artigo dele não tenha recebido tanta importância. Logo um assunto assim, tão necessário.

    Mas ótima postagem!

    ResponderExcluir
  4. mas tá tudo errado!
    dão valor ao que não vale!

    ResponderExcluir
  5. Todo vagabundo precisa de um castelo para cobrir a falta de dignidade que tem dentro do seu cú.....

    http://quemejoni.zip.net/

    ResponderExcluir
  6. Corrupção atrás de corrupção. E eu me pergunto: aonde nós vamos parar?

    É cada coisa que vamos lendo nos jornais, vendo na televisão que fica realmente difícil darmos credibilidade para qualquer tipo de político. Mas infelizmente temos que arriscar e confiar em tudo o que nos foi passado, em toda a nossa educação para escolhermos um dentro tantos errados, que vá fazer a diferença.


    Muito bom o blog!

    Vanda Ferreira: http://vanda-ferreira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. E o pior é saber que ainda muitos castelos virão...

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Ah,Lula Molusco!
    rsrsrsrs
    Obrigada pelo carinho nestes momentos difíceis que vivi!
    Há um bálsamo em Gileade!
    Bjs!

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.