26 de abril de 2010

Curtas, mas brutas! - Bronca do Pedrão

95 anos do Genocídio Armênio

O genocídio armênio, perpetrado pelos turcos, completou 95 anos no dia 24 de abril. Em evento organizado pela USP e pelo governo de São Paulo em memória do massacre, o primeiro grande genocídio do século passado, um dos mais importantes juristas brasileiros, Dalmo de Abreu Dallari, fez um discurso primoroso em defesa da memória e da busca da verdade de crimes contra a humanidade. Ressaltou, entre outros aspectos, que crimes contra a humanidade nunca prescrevem.

A presença e o discurso de Dallari são de suma importância para a causa armênia. Basta lembrar que em recente artigo à Folha de São Paulo o jurista se mostrou fortemente favorável a busca da verdade e da apuração dos crimes de tortura cometidos em nosso regime militar. De fato, tratar o crime de tortura como um simples crime político é algo tão pernicioso quanto à negação de horrendos massacres contra determinados povos.

Registre-se, por fim, que milhares de pessoas participaram de uma manifestação, na tarde deste sábado, em Madri, em prol das vítimas do franquismo, outro regime que cometeu graves crimes contra a humanidade. "Contra a impunidade do franquismo, em solidariedade às vítimas", eram os dizeres de um dos diversos cartazes do protesto.



Crise no Flamengo

O clube mais popular do Brasil enfrenta uma crise inadmissível. Já está mais do que na hora de parar de ser complacente com certos jogadores que se acham Deus e que tudo podem. O senão, porém, é que em campo, onde realmente interessa, estão longe de corresponderem às expectativas.



E os problemas da Copa 2014 não param de pipocar

Segundo o ministro arroz de festa Orlando Silva, é possível que haja uma diminuição do número de sedes da Copa 2014. Isto porque, segundo ele, as cidades que não começarem as obras para o evento até dia 03 de maio serão excluídas. Se a promessa for cumprida, não haverá nenhuma cidade apta a receber os jogos da Copa. Pensando bem, até que não seria uma má ideia.

9 comentários:

  1. Brutais....rs!
    Adoro suas sacadas irreverentes!
    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Cara, sei lá, tudo a ver as tres noticiais ...

    ResponderExcluir
  3. É preciso investigar e analisar até que algo seja feito. Muito bom relembrar aqui no blog. Além disso, informa possíveis desconhecidos, como eu. Já a crise no Flamengo começou com um bom passo para um resolução com a presidente demitindo alguns diretores por lá. Espero que chegue alguém de respeito. E a copa...

    ResponderExcluir
  4. seria uma otima ideia num ter copa aqui
    menos dinheiro pra desviar
    eu axo né pq eles arrumam de qualquer lugar

    ResponderExcluir
  5. O Brasil vai ficar um caos. Meodeosdocéu, eu ñ quero morar aqui em 2014 não. hahahaha


    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Por incrível que pareça pode haver um lado bom na crise rubro-negra, com a ativação do técnico interino, logicamente se o Flamengo passar para a outra faze da Libertadores.

    Quanto a 2014, é melhor o Brasil se organizar ou a copa pode ser transferida, um grande perda..

    http://analisefc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. falando no flamengo.. se o andrade não deu jeito.. o que diabos esse rogerio lourenço vai fazer?

    abraço

    ResponderExcluir
  8. 2014!!!
    Isso vai nos tornar referencia no quesito incompetencia!

    ResponderExcluir
  9. DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ – UMA HISTÓRIA QUE NINGUÉM CONHECE PORQUE JAMAIS FOI CONTADA



    "As Vítimas do Massacre do Sítio Caldeirão
    têm direito inalienável à Verdade, Memória,
    História e Justiça!" Otoniel Ajala Dourado



    O MASSACRE DELETADO DOS LIVROS DE HISTÓRIA


    No município de CRATO, interior do CEARÁ, BRASIL, houve um crime idêntico ao do “Araguaia”, foi a CHACINA praticada pelo Exército e Polícia Militar em 10.05.1937, contra a comunidade de camponeses católicos do SÍTIO DA SANTA CRUZ DO DESERTO ou SÍTIO CALDEIRÃO, cujo líder religioso era o beato "JOSÉ LOURENÇO GOMES DA SILVA", paraibano negro de Pilões de Dentro, seguidor do padre CÍCERO ROMÃO BATISTA, encarados como “socialistas periculosos”.



    O CRIME DE LESA HUMANIDADE


    O crime iniciou-se com um bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como metralhadoras, fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram na “MATA CAVALOS”, SERRA DO CRUZEIRO, mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como juízes e algozes. Meses após, JOSÉ GERALDO DA CRUZ, ex-prefeito de Juazeiro do Norte/CE, encontrou num local da Chapada do Araripe, 16 crânios de crianças.


    A AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROPOSTA PELA SOS DIREITOS HUMANOS


    Como o crime praticado pelo Exército e Polícia Militar do Ceará é de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO é IMPRESCRITÍVEL conforme legislação brasileira e Acordos e Convenções internacionais, a SOS DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza - CE, ajuizou em 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo: a) que seja informada a localização da COVA COLETIVA, b) a exumação dos restos mortais, sua identificação através de DNA e enterro digno para as vítimas, c) liberação dos documentos sobre a chacina e sua inclusão na história oficial brasileira, d) indenização aos descendentes das vítimas e sobreviventes no valor de R$500 mil reais, e) outros pedidos



    A EXTINÇÃO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO DA AÇÃO


    A Ação Civil Pública foi distribuída para o Juiz substituto da 1ª Vara Federal em Fortaleza/CE e depois, para a 16ª Vara Federal em Juazeiro do Norte/CE, e lá em 16.09.2009, extinta sem julgamento do mérito, a pedido do MPF.



    RAZÕES DO RECURSO DA SOS DIREITOS HUMANOS PERANTE O TRF5


    A SOS DIREITOS HUMANOS apelou para o Tribunal Regional da 5ª Região em Recife/PE, argumentando que: a) não há prescrição porque o massacre do SÍTIO CALDEIRÃO é um crime de LESA HUMANIDADE, b) os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO não desapareceram da Chapada do Araripe a exemplo da família do CZAR ROMANOV, que foi morta no ano de 1918 e a ossada encontrada nos anos de 1991 e 2007;



    A SOS DIREITOS HUMANOS DENUNCIA O BRASIL PERANTE A OEA


    A SOS DIREITOS HUMANOS, como os familiares das vítimas da GUERRILHA DO ARAGUAIA, denunciou no ano de 2009, o governo brasileiro na Organização dos Estados Americanos – OEA, pelo DESAPARECIMENTO FORÇADO de 1000 pessoas do SÍTIO CALDEIRÃO.


    QUEM PODE ENCONTRAR A COVA COLETIVA


    A “URCA” e a “UFC” com seu RADAR DE PENETRAÇÃO NO SOLO (GPR) podem localizar a cova coletiva, e por que não a procuram? Serão os fósseis de peixes do "GEOPARK ARARIPE" mais importantes que os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO?



    A COMISSÃO DA VERDADE


    A SOS DIREITOS HUMANOS busca apoio técnico para encontrar a COVA COLETIVA, e pede que o internauta divulgue a notícia em seu blog/site, bem como a envie para seus representantes no Legislativo, solicitando um pronunciamento exigindo do Governo Federal a localização da COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO.


    Paz e Solidariedade,



    Dr. Otoniel Ajala Dourado
    OAB/CE 9288 – 55 85 8613.1197
    Presidente da SOS - DIREITOS HUMANOS
    Editor-Chefe da Revista SOS DIREITOS HUMANOS
    Membro da CDAA da OAB/CE
    www.sosdireitoshumanos.org.br
    sosdireitoshumanos@ig.com.br
    http://twitter.com/REVISTASOSDH

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.