28 de dezembro de 2009

A Copa do Mundo é nossa, muito nossa!

A reforma do Maraca para a Copa-2014, que seria bancada pela iniciativa privada, não será mais, em que pese o fato do presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do comitê organizador do evento, Ricardo Teixeira, ter dito de forma clara e “peremptória” que somente dinheiro privado seria usado nas reformas e construções das arenas esportivas. Só acreditou quem não conhece o escroque Teixeira. A realidade é que praticamente só dinheiro público será usado para que os estádios estejam em ordem para a Copa tupiniquim.

Com a iniciativa privada como responsável pelo estádio carioca, o gasto da reforma seria de R$430 milhões. Com o Estado do Rio de Janeiro como responsável, os gastos já aumentaram. Serão R$500 milhões.
Mas, mais uma vez, só acredita neste novo e definitivo(?) valor, R$500 milhões, quem não conhece o modus operandi dessa gente. Segundo a secretária de Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio de Janeiro, Marcia Lins, "os valores finais só serão conhecidos no instante da licitação das obras, no ano que vem. Pode ser um pouco mais ou um pouco menos". Precisa dizer qual opção vingará?
Mas o descalabro com o nosso dinheiro (povo carioca, acordaaaaa!!!) e o absurdo não param por aí. Isto porque em 2007 gastou-se por volta de “míseros” R$300 milhões para a adequação do Maracanã ao Pan do Rio. E eis que agora se descobre que grande parte das obras para o Pan não seguiram as normas da FIFA (Federação Internacional de Futebol) e, portanto, não servem para a Copa-2014. Resultado: grande parte do dinheiro gasto pelo mesmo Estado do Rio de Janeiro, dinheiro de um povo que convive com um ótimo padrão de segurança pública (modo ironia ativado), foi jogado no lixo, já que muitas das melhorias simplesmente serão demolidas para uma nova reforma que atenda os padrões FIFA. Inacreditável!
Por fim, o mais hilário, mas não menos trágico. No dia do anúncio do plano de reforma do Maracanã, 17/12/2009, a secretária de Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio de Janeiro disse que o Estado do Rio estava assumindo as obras de adequação do estádio, entre outros motivos, para que o Maracanã não perdesse o direito de sediar a final da Copa-2014. Motivo: não havia garantias da realização das obras por parte do setor privado e, sem tais garantias até o fim deste ano, adeus final da Copa na cidade maravilhosa.
Como se vê, a Copa-2014 é, de fato, completamente nossa, do povo brasileiro. Pena que grande parte dele não terá a oportunidade de usufruir disto de perto. Afinal, as celebridades pedem passagem e, portanto, têm prevalência.
Por : Pedro Rossi

4 comentários:

  1. Hey, vc sabe como ter acesso as planilhas de custos, estimado e real, e seus respectivos relatorios, pra analisarmos e saber se havera fraude?

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Aonde estará o espírito esportivo nessa história?
    Trisnte,né?

    Beijos e um 2010 maravilhoso pra vc!

    Carol Sakurá

    ResponderExcluir
  3. Passando para te desejar um super ano de 2010 e que ele traga muitas coisas boas p/ vc!! bjs

    ResponderExcluir
  4. Sabe que a imprensa aqui da Europa acredita que o Brasil será um grande organizador da copa. Eu acredito que possamos fazer muito bem este processo. Acredito que abrirão novas oportunidades de trabalho e principalmente na área de turismo, fomentando cidades que não tinham vocação turística, temos enquanto sociedade fiscalizar para que não haja abuso
    Belo post e parabéns pelo texto

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.