12 de janeiro de 2009

Genocídio!

Genocídio: Acepções
1 extermínio deliberado, parcial ou total, de uma comunidade, grupo étnico, racial ou religioso
2 Derivação: por extensão de sentido. destruição de populações ou povos
3 aniquilamento de grupos humanos, o qual, sem chegar ao assassínio em massa, inclui outras formas de extermínio, como a prevenção de nascimentos, o seqüestro sistemático de crianças dentro de um determinado grupo étnico, a submissão a condições insuportáveis de vida etc.
Fonte: Dicionário Houaiss.


É esta a definição da atual guerra entre Israel e Palestinos, na faixa de Gaza, pois todos os motivos que possam ser alegados por Israel para justificar tal atitude criminosa caem por terra no momento que milhares de inocentes são atingidos, entre eles mulheres e crianças absolutamente indefesas.
O ataque a uma escola da ONU (Organização das Nações Unidas) usada como abrigo de refugiados que vitimou aproximadamente 40 pessoas, entre elas crianças, e deixou outras dezenas feridas e a continuação dos ataques israelenses após resolução da ONU que exige um cessar-fogo na Faixa de Gaza corroboram a natureza criminosa desta ação e demonstra a fragilidade da ONU, posto que Israel expressamente rejeitou a resolução “imposta” pela decadente entidade. Assim, fica claro o apoio americano à ofensiva israelense. Pois somente com tal apoio é possível imaginar a literal ignorância israelense aos desígnios da ONU.
O curioso é notar que o termo genocídio está intimamente ligado ao holocausto, o genocídio de milhares de judeus perpetrado pelo regime nazista de Hitler. Tal termo foi criado em 1944 pelo judeu polonês Raphael Lemkin*, em virtude do extermínio judaico.
E o mesmo povo judeu que foi vítima de uma atrocidade dessas, com o devido reconhecimento, a comete de forma repugnante contra outra comunidade. Lamentável!
Até porque, e aí serve para todos os países beligerantes e grupos paramilitares terroristas, somos todos seres humanos e podemos nos relacionar, senão perfeitamente, ao menos harmoniosamente entre si.
Mas grupos como o Hamas na Palestina e os Tutsis e Hutus em Ruanda, países como Israel e líderes como George Bush, entre outros, dão exemplos de como se tratar uma... Sinceramente? Não sei! Pois nem animal merece ser tratado desta forma.

*(fonte: Wikipédia)

Como imagens valem muito mais do que mil palavras, disponibilizo abaixo link do uol com as fotos do conflito atual na faixa de Gaza entre israelenses e palestinos.

http://noticias.uol.com.br/album/090106gaza_album.jhtm?abrefoto=14

34 comentários:

  1. Justamente por Israel ser vítima de genocídio no passado, sua culpa torna-se ainda maior. A Palestina também precisa de um Estado.

    ResponderExcluir
  2. É a situação toda é muito caótica e hipócrita!!!!

    *A ONU já a tempos vem mostrando falta de, verídica, copetência.

    **Adorei a forma q abordou a situação e, principalmente, como início seu artigo!

    Oferecimento do
    chip-novo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Cara, gostei bastante desta reflexão. Primeramente, pela colocação mais do que plausível da palavra "genocídio". Depois, por conta de algumas constatações sobre a ONU, que, realmente, virou uma entidade decadente, de muito menos importância diplomática em relação aos E.U.A. Por fim, foi ótimo lembrar (nunca custa nada) que civis estão morrendo!

    Falei sobre um tema semelhante no meu blog:
    http://repercutiu.blogspot.com

    Vou adicionar a sua página aos meus favoritos. Parabéns pelo trabalho, bastante eclético.

    Até mais!

    ResponderExcluir
  4. Embora eu não concorde com algumas colocações gostei muito da reflexão a respeito da guerra de Israel e palestina.

    ResponderExcluir
  5. é uma pena tudo isso que tá acontecendo ;/

    ResponderExcluir
  6. guerras são sempre desagradaveis e quem sofre mais é sempre os mais pobres e necessitados, que Deus zele por todos....

    amém! bom dia

    ResponderExcluir
  7. Acho essa guerra tão sem sentido, tão ridicula. Eles deviam se preocupar com coisas mais importantes do que com essa guerra que não vai adiantar em nada.

    ResponderExcluir
  8. É uma guerra. O mundo em que vivemos não sabe viver sem guerra. Uma hora é no Afeganistão, outra hora é em Israel. Os maiores lideres do mundo deviam ter a consciencia que a guerra tem vencedores sim, mas tem mais perdedores. A guerra comete atrocidades sem tamanho! Uma coisa que li no post que achei certissimo, foi o fato dos JUDEUS (Israel) estarem cometendo o que cometeram com eles no passado. É pura falta de senso e de compaixão! Enquanto milhares de palestinos são mortos, apenas dezenas de Israelenses perdem as vidas e mesmo assim são tido como heróis na sociedade. Israel sempre ganhou tudo na briga. Nem seu territorio é dele propriamente dizendo. Até a Biblia relata essa guerra, portanto já vem de muitos e muitos anos. CHEGA!

    www.centralldamusica.blogspot.com
    Parceria?

    ResponderExcluir
  9. O que aquelas crianças palestinas devem estar sentindo? O que vão querer fazer depois de tanta destruição, provocada pelos ataques israelenses? Vingança, infelizmente. E a roda da guerra não para. "Munique", de Steven Spielberg, é um ótimo filme e ajuda a explicar esse conflito sem fim.

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pelo comentário!


    www.centralldamusica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Acho que tudo isso que está acontecendo desde o começo do ano vai levar a algo pior ao longo desse ano, lembrem-se que tem o irã e a síria que não vão com a cara de israel, um atentando contra israel não seria impossível, provocando um confronto em grandes proporções no oriente médio. Acho que o Obama vai tentar a criação de um estado palestino em 2009.

    ResponderExcluir
  12. Mto bom essa parte ..Assim, fica claro o apoio americano à ofensiva israelense. Pois somente com tal apoio é possível imaginar a literal ignorância israelense aos desígnios da ONU...
    Sempre vale lembrar que tem uma coisa a mais ... se nw tivessem apoio prvavelmente jah teriam parado.
    http://www.technews.vai.la/

    ResponderExcluir
  13. Também fico indignado com essa guerra que tem razões tão estranhas e tão velhas, pra falar a verdade. Muito legal você colocar a definição de genocídio para todo mundo se lembrar do que está acontecendo na Palestina é bem semelhante ao que aconteceu com os judeus, na Alemanha.

    Abraço,

    =]

    -------------------
    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Erich, não vou poder comentar como gostaria por causa do transplante, Mas prometo voltar quando estiver melhor. Ler ainda é algo que força meu olho.
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. A história avança em ciclos, com direito a ruídos e entropias sem justificativas!

    ResponderExcluir
  16. A onu já perdeu a moral neste comflito e israel esta cometendo um rime pois se procurar no youtube vai ver que Snipers estão atirando em crianças palestinas
    Israel esta lembrando os tempos nazistas

    http://amando-a-vida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. não que eu seja diferente, maaas, eu tentaria

    ResponderExcluir
  18. E essa guerra genocida está acontecendo ser regras. Matam inocentes, bombardeiam casas e hospitais...
    Lamentável.

    ResponderExcluir
  19. No Brasil morrem em média 200 pessoas por dia, vitimas de mortes violentas sem contar as vitimas fatais de transito.

    Eles ao menos tem um motivo, que não justifica nenhuma guerra ainda mas se esse motivo for Deus, para lutar.

    Nossa violência é fruto de vagabundagem que vem desde os políticos até os ladrões de galinha.

    Vi um vídeo de um cara falando que ele não ia trabalhar nunca, pq roubar era mais fácil.

    Não apoio a guerra, mas lá pelo menos eles morrem com sensação de dever cumprido, aqui... se morre sabendo que você vai deixar de fazer muitas coisas com quem você ama, por causa de um vagabundo qualquer que não tinha o que fazer e enfiou uma bala na sua cabeça.

    ResponderExcluir
  20. Eu nem vejo mais as noticias por que a coisa lá ta muito ruim mesmo..mas, leia meu post novo e entenda....

    ResponderExcluir
  21. Gostei da abordagem, da definição e de todo o conteúdo de leitura! Parabéns. E recomendo assistir "Munique", de Steven Spielberg, vale a pena! Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  22. E pensar que a semana passada fiz uma prova sobre "storia della pace"...
    Aqui esta realizando atividades para a Paz...
    Espero que logo este massacre acabe...

    Abraços...
    Gioconda,
    Roma

    ResponderExcluir
  23. Israel foi vítima de genocídio no passado, e agora protagoniza um, financiado pelo capitalismo norte-americano.
    Pergunta: Uma morte paga outra?
    É isso que eles estão fazendo.
    Ao matarem os palestinos, se baseiam no direito de pós guerra, que o seboso do Hitler os forçou a ter, e agora, tornam-se tão sebosos quanto seu genocida principal.

    ResponderExcluir
  24. A situação lá está catastrófica mesmo... Eu vi na TV as pessoas lá convivendo diariamente com explosões... Como pode?!
    PAZ!

    ResponderExcluir
  25. É...diariamente temos visto isso na Tv...a situação lá esta mto ruim !!
    Belo post...Passa no meu ??
    flw !!

    ResponderExcluir
  26. nunca entendi direito
    querem paz com guerra?

    ResponderExcluir
  27. o problema todo é q muitos países ficam em cima do muro q são eles próprios q vendem armas e financiam a guerra da faixa de gaza. Entre o PIB e as crianças eles ficam com o PIB [desde q as crianças não sejam deles]

    ResponderExcluir
  28. Erich, querido!

    peço-lhe desculpa por isso uma vez que você até já comentou lá, mas gostaria de avisá-lo que modifiquei o final e o título do meu último post, anteriormente chamado: pronome pessoal do caso reto

    Obrigada e desculpe-me, rs
    bjs

    www.facetasdemim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Bom é lembrar que o Direito Internacional Não funciona como o direito interno dos países. Em Direito Internacional as decisões tomadas por entidades internacionais como a ONU nem sempre são obrigatórias, já que nenhuma entidade internacional possui poder para sobrepujar a soberania de seus estados membros.

    No caso da ONU, apenas alguns tipos de resolução tomadas pelo seu Conselho de Segurança são obrigatórias sob pena de sanção, tais como embargos ou até intervenção de tropas daquela entidade, expediente que tem sido menos utilizado depois dos acontecimentos da guerra do Kosovo.

    No caso de Israel e Palestina, a ONU solicitou, ou se preferir, recomendou que fossem cessadas as hostilidades, apelando para negociações diplomáticas no sentido de resolver a crise entre ambas as partes.

    Israel dá-se ao luxo de não atender a esse tipo de recomendação muito em função do apoio que recebe por parte dos norte-americanos. O Hamas não é um Estado, mas uma organização para-estatal. Não está sob a "jurisdição", por assim dizer, da ONU e não se vê obrigado a atendê-la.

    Em meu ponto de vista estão ambas as partes erradas, mas Israel, devido à desproporcionalidade de sua ofensiva, está sim a praticar contra os palestinos o mesmo mal do qual pode se dizer que foi vítima durante a II Guerra Mundial (embora o estado judeu ainda não existisse, seu germe brotou ali). Minha pergunta é: isso não pesa na consciência dos lideres israelenses?

    ResponderExcluir
  30. Ninguém se mexe e, além de tudo, um país que não lembro, interditou ontem um navio americano que estava levando armas p/ Israel.

    ResponderExcluir
  31. Na verdade quem colocou os Judeus la em 1948 foi justamente a ONU...pra conseguir colocar eles lá sem consultar a população que lá já habitava eles conseguiram...agora pra fazer com que eles parem não conseguem.
    Na época os EUA apoiaram a decisão da ONU, pois, sua economia já estava nas mãos dos Judeus que por meio da usura (emprestando dinheiro a juros) dominaram o capitalismo americano.
    E depois vem dar uma de heróis...dizendo que descobriram vacinas, curas para doenças...blá blá blá...
    É uma vergonha!!!!

    Um abraço para todos da comunidade...

    Super-Cury - O único Super-Herói Nacional.

    www.supercury.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. É realmente muito triste ver que as pessoas não aprendem com o passado. Isso tudo poderia ser evitado, talvez um diálogo, um acordo colocasse tudo em paz lá.
    Mas quando a ignorância vem, tudo isso se torna impossível.

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.