4 de novembro de 2008

Pintando o sete.

Não sei vocês, mas eu particularmente odeio cagar fora de casa! Na minha opinião, não existe lugar melhor para dar àquela maravilhosa “barrigada” (sem culpa), que não seja a tão branca, limpa e reservada porcelana do lar.
Pensando nisso, resolvi desenvolver uma espécie de guia de auto-ajuda, contendo informações preciosas para evitar e/ou amenizar o dano causado por àquelas constrangedoras – porém hilárias – horas de perrengue.

Acredito que após o primeiro parágrafo muitos dos que lêem esta crônica já deram play na sessão “Memórias de Merda”, esboçando um sorriso contido, enquanto recordam àquelas incontroláveis e inesperadas cólicas fecais nos momentos mais inoportunos de suas vidas. Enfim, descreverei aqui técnicas imprescindíveis para as fortuitas ocasiões onde – como ultima opção – só nos resta apelar para a primeira privada a vista.

Cagar é uma arte, fora de casa então...um dom. E, como todo bom artista, é preciso ter talento.
Se você vai utilizar, por exemplo, o banheiro do trabalho que, na maioria dos casos é passível de “largar um barro”, algumas medidas devem ser tomadas:

- Ao entrar na casinha verifique a quantidade de papel higiênico disponível, caso haja apenas um rolo – mesmo que inteiro – procure nas casinhas ao lado um auxiliar, afinal você não controla a qualidade da sua merda e pode ser surpreendido com uma diarréia digna do Hall da Fama que fará seu botão virar uma flor, o que despenderá muito mais folhas de papel.

- Observe se há gotas de urina ou manchas de merda próximas à parte de trás da tábua (onde o cofrinho repousa), pois acreditem, existem pessoas que conseguem na volta da limpada esbarrar o papel sujo de merda na borda da tábua e carimbar ali uma bela derrapada.

- Havendo ou não resquícios de nojeira na tábua, utilize um pouco de papel para lustrá-la ainda mais, de modo a remover o máximo possível de bactérias. Teste a descarga para certificar-se de que a privada não esteja entupida e sua merda não virá a transbordar. Utilize o papel do início para cobrir e “almofadar” a água (utilize o suficiente para forrar), assim não correrá o risco de levar um “tapa” de água no meio da bunda – às vezes com sua própria urina.

- Antes de sentar – essa é exclusiva para os homens – pegue uma boa porção de papel e crie uma barreira protetora entre a borda interna frontal da tábua e o seu Bilau, assim evitará que ele encoste nessa região, onde com certeza muitos Bilaus (desinformados) encostaram ao longo dos dias.

Comumente na hora do barro, não temos a chance de escolher a louça desejada para “pintar o sete”, o que nos submete a verdadeiros testes de sobrevivência. Já ouvi inúmeros causos a respeito, até mesmo sobre um cabra que chegou a cagar no mictório na hora da derrota. Que fase! Mas, na minha opinião, não há perrengue maior do que ser forçado a entrar num boteco imundo – já imaginando o estado da latrina – suando frio, contorcendo as pernas e, num esforço descomunal implorar ao tiozinho do caixa pelas chaves daquele ninho de bosta, e ainda se concentrar em segurar o trem de merda que insiste em chegar na estação bunda.
Sem contar que, nesses botecos, papel higiênico é artefato de luxo. Nem mesmo àqueles vermelhinhos arranca pregas eles tem. Sendo assim, no desespero, o que vale é improvisar sua cueca como paninho de bunda e torcer para que o tamanho dela seja suficiente para abranger e limpar toda área atingida...

“Caros leitores, peco-lhes perdão pela obra inacabada, mas por motivos de força maior tive de sair as pressas para dar uma... ops...tarde demais!”


Por Rafael C. Wicher

63 comentários:

  1. Ai ai ai Rafinha cada dia mais soltinho......
    Ajudei a criar um monstro........

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rafael!

    A crônica ficou muito engraçada. Acho que a pior sensação é de vc ter um piriri em lugar com um banheiro sujo...a tensão é tanta que vc faz um pai nosso e seja o q Deus quiser...hehehe....rs.

    Erich, mandei o selo que customizei do blog para o seu e-mail publicado aqui no blog.

    Abraço,

    =]

    -------------------
    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ecaaaa. Confesso que nao consegui passar do segundo parágrafo. Achei mto nojento o post. Sorry. O proximo juro que leio. Bjus

    ResponderExcluir
  4. ADOREI BROTHER....CAGAR FORA DE CASA É PÉSSIMO, AINDA MAIS NO TRABALHO...NADA COMO LER UMA REVISTA OU JORNAL ENQUANTO ESTA DANDO AQUELA DESCARREGADA NO FEIJÃO.ÓTIMO POST :)

    ResponderExcluir
  5. Bem escrito e engraçado! Mas papel na privada entope canos, e uso excessivo de papel não é muito ecológico... Acho que o ideal é dar 2 ou 3 mãozadas de PH prá limpar bem a bunda, e uma ou outra coisa do resto serve só pros banheiros públicos mais porcos.

    ResponderExcluir
  6. hsauhuhsushhusuhsa
    ixe capaz de nego imprimir e seguir a risca o q tu escreveu!
    saahsuusahuasas

    ResponderExcluir
  7. Noosa Falou bonito nesse texto...ausuahsahs
    Não são muitos q tocam em assuntos assim, e os poucos q fazem issu se dão muito bem ...Pois são coisas bizarras de nosso dia-a-dia...Muito Bom ^^

    Abçs

    ResponderExcluir
  8. crônica engraçada, final de luxo 8)
    muito bom, parabéns...



    cagads de bar, ou de onibus de viagem, são as mais fodas :/

    ResponderExcluir
  9. aé, lembro-me da história de um amigo que uma vez ele teve que limpar com as meias... brancas.


    Tocou no lixo ali mesmo.

    ResponderExcluir
  10. rssss.. jah tinha visto isso...

    mto bom

    ResponderExcluir
  11. Rsrsrsrs... Concordo com vc, só gosto de cagar em casa...rsrrsrs!!!

    ResponderExcluir
  12. UAhuHuHAhuHAUH MAGNIFICO!
    Eu tb odeio "barrigar" fora de casa... PArabéns e valeu pelo comentário e votos.

    ABs!

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito. Um bom texto convidativo a boas risadas. Irei ler mais vezes.

    Abs.

    ResponderExcluir
  14. Nossa
    Gostei da cronica e o que está escrito nada mais é do que a verdade não? Quem nunca passou por uma situação desconfortavel que atire a primeira pedra... Hehe!

    http://centralldamusica.blogspot.com

    Buscando parceriaas...

    ResponderExcluir
  15. putz cara... lembrar um vi eh pedir mto neh... mais vou dar uma olhada aki no historico de sites q sutumo acessar...

    se eu achar te falo... blz??? =]

    ResponderExcluir
  16. puts!!!Quem já não passou por essa situação contrangedora atire a primeira pedra.rs...
    Muito engraçada as dicas rs...

    Parabéns pelo ótimo humor.

    Wagner Borella

    http://wagnerborella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Cagar fora de casa é um dom mesmo..
    eu não curto.
    ;D

    ResponderExcluir
  18. EU não faço isso, mulheres não cagam. ¬¬

    ResponderExcluir
  19. Po, realmente... Cagar fora de casa é mt ruim. Eu não consigo.
    Isso se deve ao fato do cu ser caseiro e reconhecer o vaso de casa.
    Nossa, vou indicar essa crônica pros meu amigos. Muito boa mesmo.

    ResponderExcluir
  20. hudauhdhuahdahuda

    Muito bom!

    Me inspirou escrever algo sobre a "merda de casa"[os políticos] xD~~


    abrass

    http://visaocontraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. putz ... situação terrível, sem dúvida um excelente guia de sobrevivência para esse momento tão difícl, mas se o momento não for dos piores, é melhor reservar ele para o conforto do lar do que se arriscar..... !!!!

    ResponderExcluir
  22. hahaha... todo ser humano que se prese, prefere fazer coco em casa!
    hehehe
    ...

    Obrigada pelos comentários em meu blog!!

    Volte sempre ao antiga astúcia.

    :)

    ResponderExcluir
  23. kkkkkk euu tbm nuum curtoo muitoo isso nao kkkkk mais se nao tiver como segura kkkkkkkkk





    http://sorockeiros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  24. hahaha. Me finei de rir do teu texto,bem bacana ,afinal tenho certeza que a grande mairoia tem esse problema,e você deu boas dicas,a maioria eu já seguia.hehe.
    abração.

    ResponderExcluir
  25. Ri de quase chorar com essa crônica.
    Eu pra conseguir "Pintar o Sete" preciso de muita concentração, só consigo em casa mesmo.

    Beeeeeeeeeeeijos

    ResponderExcluir
  26. Olá,

    Indiquei seu blog para receber o Selo Dardos.

    Dá uma olhada lá no post:
    http://humorlecal.blogspot.com/2008/11/caro-internauta.html

    Abraços!

    ResponderExcluir
  27. Ri demais lendo a cronica, como sempre muito bem escrita!

    É uma terrível situação mesmo...
    hehehe

    ResponderExcluir
  28. Um mes do Estórias Medíocres.

    Você ainda não passou por lá?

    Está esperando o que?

    Passa e confira as Estórias mais

    Medíocres da Blogosfera.

    http://estoriasmediocres.com

    ResponderExcluir
  29. hahahhaha
    Quando comecei ler já desconfiei que era do Rafael
    Realmente é uma situação constrangedora. Imaginas para as mulheres então, que geralmente são mais "preocupadas" com a questão limpeza
    Muito bom!
    Beijo meu!

    ResponderExcluir
  30. Quse infartei lendo isso aqui!
    Muito show! kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  31. huauhauha

    e pior que é verdade mesmo, a situação é constrangedora, mas fazer o que...

    hauhua

    Parabéns pelo blog rapaz, abraço!

    ResponderExcluir
  32. putz...

    cagar fora de casa eh a pior coisa q existe...

    ResponderExcluir
  33. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Putz .. to rindo feito uma boba sozinha aqui .. rsrsrs

    e é a mais pura verdade .. fora de casa não rola .. passa mal .. mas não faz nada .. rsrsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  34. Esse é um dos piores perrengues que uma pessoa pode passar...

    mas se eu passasse por uma situação dessas num banheiro de buteco,além da cagada,eu ia acabar vomitando... uuurgh que nojo rsrs

    ResponderExcluir
  35. Cara... essa crônica até me inspirou! Acho que vou ali no banheiro e já volto...

    Abraço
    http://falandoprasparedes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. amo teu blog! agyagyaga
    e meu sofá está todo laskado, mas só fui ver quando vc comentou..a ignorância faz a felicidade de muitos, viu?

    ResponderExcluir
  37. Agora sem zuera, muito bom texto cara! "Memórias de Merda" é sensacional. E todo mundo tem aquela história do qual ñ gosta nem de lembrar. Eu tenho várias!
    Teve um dia, que tomei café de manhã e peguei o buso pro trabalho... assim que fui descer, a barriga fez "GRÓÓÓÓUNCLKRINCH" (Acredite, foi um som parecido com esse). Eu edesci, caminhei até o trabalho e a barriga repetindo o som. Consegui segurar por uns 15 minutos, mas o suor escorria... não aguentei e tive que descarregar lá mesmo. Na hora nem segui as instruções aqui relatadas, mas nasci de novo!!!kkkkkkkkk

    Abraço
    http://falandoprasparedes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. HAUHAUHAUHAUHAUHAUHAA
    BoM texto !!!
    depois dos comentários dos cagões, o que me resta é rir e ... ops, tenho que ter um papo com o bocão!! rss

    BJãoo

    ResponderExcluir
  39. Numa sociedade como a nossa, o ato de cagar tornou-se um ritual de meditação transcendental. Na verdade é, e eu não abro mão do meu vaso.

    ResponderExcluir
  40. shauhasuashsauha boa
    eu sempre verifico se tem papel quando vou soltar aquele barro no trabalho...
    e se tem meio rolo eu nem sento, preciso de 2 rolos pra ficar aliviado sahuashauhauhsa

    abraçao

    ResponderExcluir
  41. Lembrei de um outro dia que vi no banheiro do serviço uma cartzainho colado pela faxineira com os dizeres: "Favor, não cuspir na parede!"!! Que tipo de gente cospe na parede meu, tem o que na cabeça... Hahhaahaha!
    Escatologias a parte, muito bom o blog! Já tá no meu favoritos... =)

    ResponderExcluir
  42. Soltar um "barroso" fora dos domínios do lar é complicado mesmo, procuro evitar ao máximo rsrsrsrrs.

    www.geracaoweb.wordpress.com

    ResponderExcluir
  43. haha!Muito bom!Por isso que eu adoro esse blog!Tem selo pra tio lá no meu blog!BjãOo

    ResponderExcluir
  44. Depende bastante do "quão me cagando eu tou", pois se a coisa estiver crítica, não haverá tempo pra todos esses passos ahuahuahaua

    um abraço, texto engraçado

    ResponderExcluir
  45. Texto irretocável!
    Sou mulher e não vi nenhuma nojeira escrita aqui, a despeito dos palavrões e da escatologia geral! Tudo muito apropriado. Só faltou uma coisa para completar o Manual do Barro Perfeito: omitir os possíveis sons e resolver o problema do odor fétido. Para tanto, basta cantar alto (não importa se os outros vão pensar que você é doido) ou ainda deixar a torneira de água aberta (nada ecológico, confesso. Mas na hora do susto, vale!) e por fim, ter um perfume à mão. Como sou mulher, levo perfume na bolsa.
    Adorei de verdade!
    Beijocas
    Flô

    ResponderExcluir
  46. MEUDEUSDOCEUJESUSAMADOSAILOGODAIQUEEUTOAPERTADO.........com certeza TODOS ja passaram por uma experiencia traumatica dessa....kkkkk
    lembrei me dos tempos de ensino medio....onde a urina e a falta de papel ate que nao incomodavam tanto, mas o pior era a galera que ficava esperando pra literalmente invadir e levar o sujeito ate o patio(imaginem a cena - sim, eu estudei no publico)
    ou pior ainda....vc estar la no seu momento unico, e quando menos se espera uma bomba explode, e eh justamente no seu vaso....ou seja meu amigo, sua bundinha virou uma obra de arte que galeria nenhuma conseguiria decifrar qual o "titulo da obra"....


    sim.....lembrancas traumaticas....mas que gracas a DEUS......dava tempo de chegar ate em casa....rsrs

    ResponderExcluir
  47. Hahahahahahaha! Que tecnicas hein?! Huaauhauhaua...meuuu Deus, eu adoro - e me divirto muuito nesse blog!

    A dica "masculina" que vc deu foi a melhor...hauahuaa...voces tentaaaaaando fazer daquela forma deve ser tragicomico! Huahauhauhauah

    [aaaii desculpa...acho que vou rir por mais uns 05 minutos!]


    Beeeijo!

    ResponderExcluir
  48. Tem um selo para você no meu blog! Espero que goste!
    Abs.
    http://sarapateldecoruja.blogspot.com/2008/11/blog-simptico.html

    ResponderExcluir
  49. Cada dia mais desenvolto, mais à vontade, cativando pessoas com a sua escrita que realmente é maravilhosa... Me orgulho muito de vc, do modo como se expressa... E amo.. realmente amo ser a primeira a ler e poder tecer meus comentários e ser parte de td isso...

    Hummm força maior???
    rsrs
    Te amo amor!!!
    Adorei dar palpites enquanto vc escrevia rsrs

    ResponderExcluir
  50. Hehehe...
    Eu juro que tentei ler, mas, nossa... que nojeira... hehehe!
    Isso é matéria masculina...

    ResponderExcluir
  51. hauahauhauhauhahauha!!!
    Ninguem merece! + o pior é que é verdade, obrar fora de casa é uma merda!!

    rsrsrsrsr....
    Até a próxima!

    ResponderExcluir
  52. owwwwww
    n quero pensar nisso mais n... mais previnir é bom!
    http://sublimarerecalcar.blogspot.com/
    meu blog recém postado!

    ResponderExcluir
  53. Dentre tudo que foi descrito nesse guia, talvez tenha faltado um item que me aflige deveras: excesso de barulho, seja conversas, ruídos ou qualquer outra onda ( sonora).

    Barulho só é bom quando a excrementação é muito ruidosa, pois o som exterior abafa o efeito pirotécnico da evacuação.

    ResponderExcluir
  54. Cagar fora de casa não rola. Em minha vasta experiência no tema, só lembro de uma vez... Na faculdade, eu acho.

    ResponderExcluir
  55. crônicas de merda e desesperos da vida... pior é quando está tentando se concentrar, entra outro no reservado ao lado e também começa o serviço!
    e olha que você nem falou nada de cheiros! hohohoh...

    ResponderExcluir
  56. caguei de ri com o post askojsoakksaksak

    ResponderExcluir
  57. Que manual, hein! hahahaha
    Post muito engraçado! parabéns!

    Abração

    ResponderExcluir
  58. Muito boa a sua crônica. Um manual PERFEITO!!!
    Bom, esse assunto é tão desconfortável de ser falado pela maioria das pessoas, quanto sexo. No meu post dessas semana "Micção", também trato de um assunto meio "pervertido". Abraços, Erich, muito divertido o seu post.

    ResponderExcluir
  59. Texto engraçado, gosto desse tipo de humor. Faltou vocÊ citar aquele tipo de papel higiênico que encontramos fora de casa, normalmente aquele papel higiênoco 3 em 1 (limpa, coça, e lixa) rsrsrs

    http://daniel.a.s.zip.net

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.