23 de julho de 2008

Todos são iguais perante a lei???

Vejamos os seguintes casos recentemente ocorridos em São Paulo.

Um catador de papel acusado de furtar uma garrafa de cachaça, no valor de R$1,50 - isso mesmo, UM e CINQUENTA – foi solto após 7 (SETE) meses preso.
http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL295742-5605,00.html

E não pára por aí não. O STJ (Superior Tribunal de Justiça), concedeu nesta segunda-feira (21) o hábeas corpus para um jovem que ficou preso mais de quatro meses pelo suposto roubo de R$10,00 – DEZ REAIS. Ah, e o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), depois da decisão proferida pelo juiz criminal que o prendeu, reafirmou tal posicionamento alegando que o preso ameaçaria a ordem pública. Ainda de acordo com o TJ-SP, era preciso "assegurar a ordem pública”, pois o rapaz teve uma "conduta delituosa que agride sobremaneira os valores cultuados pela sociedade".
Ah, também parece que ele é dependente químico, segundo a mãe.
http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL687721-5605,00-APOS+QUATRO+MESES+JOVEM+SUSPEITO+DE+ROUBAR+R+GANHA+LIBERDADE+NO+STJ.html

Bom, do ponto de vista legal, pode até ser plausível tais prisões. Apesar dos princípios legais da bagatela / insignificância e da razoabilidade também poderem ser usados como
argumento contrário à estas condenações.

Mas o absurdo mesmo é o fato de tais atos ensejarem bons meses atrás das grades a estes
cidadãos, além do TJ-SP (veja bem, não foi um juiz, mas sim os desembargadores do TJ-SP) considerar um deles uma ameaça a ordem pública, enquanto que o importantíssimo-excelentíssimo Daniel Dantas, que tem contra si fortes indícios de fraudes bilionárias, eu disse R$1.000.000.000,00 e não R$10,00 ou R$1,50, mal ter passado uma ou duas noites na cadeia.

Mas claro, ele é limpinho, cheirosinho (deve ser né), arrumadinho, riquinho (RIKÃO),
poderosinho (PODEROSÃO), como que pode imaginarmos que irá ameaçar a ordem pública? QUE ABSURDO!!! Ele é um lord, não um catador de papel, um drogadinho.
Esses sim são ameaças né.

Aiaiaiaiaia, mas todos são iguais perante a lei, claro! Alguém duvida?

Post enviado pelo generoso colaborador Pedro Kilikian Rossi

4 comentários:

  1. cara isso é de se revoltar
    sei nao viu da vontade de xingar
    1,50 n faz falta a ninguem
    e sim os milhoes q esses politicos roubam

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente isso ainda existe no nosso país :/
    Adoeri o blog !

    Passa lá no meu depois!

    - beijos '

    ResponderExcluir
  3. No país da impunidade, a máxima de dois pesos e duas medidas parece se manter intacta.

    A justiça continua assim como a estátua que a representa: cega. Só que agora, a deficiência, a que tudo indica, deu lugar aos julgamentos tendenciosos. Lamentável!

    ResponderExcluir
  4. Perante a lei todos são iguais. O problema é perante os juízes...

    ResponderExcluir

Por favor ... deixe seu comentário.